expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Coelogyne trinervis

Coelogyne trinervis

Origem: Sudeste asiático.

Ambiente: Quente, úmido e com boa ventilação.


                      Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Luminosidade: Meia-sombra.

Características: É uma orquídea epífita, com pseudobulbos cônicos, verde-amarelados, com cerca de 8 centímetros, portando duas folhas lanceoladas de 25 centímetros, verde-brilhantes.

Tipo de substrato: Pode ser plantada diretamente em troncos de árvores ou usando-se cachepôs de madeira com uma mistura de fibra de casca de coco e casca de pinho ou peroba.

Regas: Diárias.

Doenças e pragas: As doenças mais comuns são de origem fúngica como a "ferrugem", por exemplo. O ideal é podar a parte afetada e isolar a planta. Trate com fungicida específico, recomendado por um agrônomo. Uma dica para prevenir essas doenças é utilizar um grama de sulfato de cobre por litro de água junto com a adubação.
As pragas mais comuns são os pulgões, principalmente na fase de brotação. Faça um controle manual ou utilize detergente líquido diluído em água.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Adubação: Deve ser quinzenal. Faça isso de modo regular. Use adubo com macronutrientes equilibrados como HPK 10-10-10, por exemplo. Cuide também para que o adubo utilizado tenha boa dosagem de micronutrientes como ferro e zinco.

Floração: Ocorre no fim do verão e início do outono. Emite uma haste floral na base do pseudobulbo, portando até 15 flores de 3 centímetros de diâmetro com pétalas e sépalas amarelo-creme e labelo marrom-ferrugíneo por fora e amarelo creme por dentro.

Status ecológico: Sem risco de extinção.

Abraço orquidófilo!

Nenhum comentário: