expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Angraecum veitchii

Angraecum veitchii

Ambiente: Quente e úmido durante o dia, com queda significativa de temperatura à noite, e boa ventilação.

Luminosidade: Meia-sombra.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Características: É uma orquídea epífita, um híbrido primário, resultante do cruzamento do Angraecum sesquipedale com Angraecum eburneum. É uma planta de crescimento monopodial, raízes aéreas, folhas alternadas, vincadas ao centro, lanceoladas, verde-brilhantes.

Tipo de substrato: pode ser fixada diretamente em troncos de árvores ou em cachepôs de madeira, gradeados, com casca de pinho ou peroba.

Regas: Em dias quentes, duas vezes por dia; em dias frios, uma vez por dia.

Doenças e pragas: Essa orquídea raramente é atacada por doenças. A principal praga que a atacam são as cochonilhas, que podem se esconder na junção das folhas com o caule. Use inseticida piretroide para combatê-las.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Adubação: Use NPK 20-20-20 ou outro adubo com macronutrientes equilibrados e boa dosagem de micronutrientes quinzenalmente. Pode-se fazer a adubação orgânica, colocando pequenas quantidades de adubo de compostagem em saquinhos de tecido pendurados um pouco acima da planta, de forma que, quando regada, vai adubando lentamente.

Floração: Ocorre no inverno. Emite uma haste floral com cerca de 30 centímetros, portando de 3 a 7 flores de 8 centímetros de diâmetro, com pétalas e sépalas verde-esbranquiçadas, lustrosas, e labelo branco, levemente esverdeado.

Status ecológico: Como é um híbrido, não corre risco de extinção.

Abraço orquidófilo!