expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

domingo, 27 de novembro de 2016

Ascocentrum curvifolium

Ascocentrum curvifolium

Origem: Indo-China.

Ambiente: Quente, úmido e bem ventilado.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Luminosidade: Meia-sombra. Pode ser cultivada sob árvores ou usando-se telado com proteção entre 50% e 70%.

Características: É uma orquídea epífita, de crescimento monopodial, raízes volumosas, aéreas, folhas lanceoladas, vincadas, alternadas, formando um leque.

Tipo de substrato: Pode ser plantada diretamente em troncos de árvores ou em cachepôs de madeira com casca de pinho ou peroba.

Doenças e pragas: É bastante resistente a doenças. A praga mais comum são os pulgões, principalmente no período de brotação e desenvolvimento dos botões. Podem ser combatidos usando uma mistura de detergente líquido e água.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Adubação: Use NPK 10-10-10 ou similar de 15 em 15 dias. Pode-se usar também adubação orgânica, colocando saquinhos de tecido com compostagem acima da planta, de forma que, ao regar, esses liberem adubo lentamente.

Floração: Ocorre no fim do inverno e início da primavera. Emite uma haste floral por entre as folhas, portando até 20 flores de 4 centímetros de diâmetro, com pétalas e sépalas vermelhas e labelo vermelho com detalhe lilás.

Status ecológico: Corre risco de extinção na natureza.

Abraço orquidófilo!

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Cyrtopodium gigas

Cyrtopodium gigas

Origem: Brasil central.

Ambiente: Quente, úmido e bem ventilado.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Luminosidade; Meia-sombra a sol pleno.

Características: É uma orquídea com hábitos epífitas, rupestres e até terrestres, vivendo em meio a detritos vegetais. Possui pseudobulbos de até um metro de altura, portando até 12 folhas lanceoladas, alternadas, vincadas centralmente, verdes-claras.

Tipo de substrato: pode ser cultivada em troncos de árvores ou em cachepôs de madeira com uma mistura de fibra de casca de coco e casca de pinho ou peroba.

Regas: Diárias.

Doenças e pragas: É uma planta bastante resistente a doenças, raramente sendo atacada por alguma. As pragas mais comuns são os pulgões, principalmente na fase de brotação e floração. podem ser combatidos utilizando uma mistura de detergente líquido diluído em água.



     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Adubação: Utilize NPK 20-20-20, quinzenalmente. Se estiver plantada em cachepôs ou jardim, pode ser feita a adubação orgânica, utilizando adubo de compostagem em pequenas doses.

Floração: Ocorre no inverno ou início da primavera. Emite uma haste floral de até um metro de altura, portando até 120 flores de 3 centímetros de diâmetro, com pétalas e sépalas amarelas, densamente matizadas de marrom-claro. Labelo mais curo e amarelo.

Status ecológico: Sem risco de extinção.

Abraço orquidófilo!

domingo, 13 de novembro de 2016

Maxillaria variabilis

Maxillaria variabilis

Origem: Brasil.

Ambiente: Quente, úmido e bem ventilado.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Luminosidade: Sombra a meia-sombra.

Características: É uma orquídea epífita, com pseudobulbos pequenos, cerca de 2 centímetros, folha lanceolada, vincada ao meio, com até 20 centímetros, verdes-brilhantes, formando touceiras.

Tipo de substrato: Pode ser plantada diretamente em troncos de árvores, em tocos de madeira ou em cachepôs de madeira com uma mistura de fibra de casca de coco e casca de peroba ou pinho.

Regas: Diárias.

Doenças e pragas: As doenças mais comuns são as causadas por fungos, como a "ferrugem", por exemplo. Nesse caso, faça uma poda da parte afetada, isole a planta e trate com fungicida específico.
As pragas que mais atacam essa orquídea são os pulgões, principalmente na fase de brotação. Combata usando uma mistura de detergente líquido e água.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Adubação: Use NPK 20-20-20 ou outro adubo com macronutrientes equilibrados e boa dosagem de micronutrientes, como o ferro e o zinco, quinzenalmente. Nunca exceda a dose recomendada pelo fabricante.

Floração: Pode ocorrer mais de uma vez por ano, mas é mais exuberante  nos meses de agosto e setembro. Emite uma pequena haste floral, portando uma flor de 2 centímetros de diâmetro, com sépalas, pétalas e labelo amarelos, vináceos, róseos. Essa planta apresenta uma boa variedade de cores.

Status ecológico: Sem risco de extinção.

Abraço orquidófilo!