expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Dendrobium primulinum

Dendrobium primulinum

Origem: Tailândia, Myanmar, Laos, China e Vietnã.

Ambiente: Quente e seco durante o dia, com queda de temperatura e aumento de umidade à noite.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Luminosidade: Meia-sombra. Pode ser cultivada sob árvores pouco frondosas ou usando-se telado com proteção entre 50% e 70%.

Características: É uma orquídea epífita, com caules com até 30 centímetros de comprimento, pendentes, com folhas lanceoladas, alternas, com cerca de 5 centímetros, verde-claras.

Tipo de substrato: Pode ser plantada em tocos de madeira, diretamente em troncos de árvores ou em palitos de fibra de casca de coco.

Regas: Diárias, de outubro a maio. Reduzidas a duas vezes por semana nos meses de junho, julho, agosto e setembro.

Doenças e pragas: É bastante resistente a doenças, mas pode ser atacada por doenças fúngicas como a "ferrugem". O ideal é podar a parte afetada, tratar com fungicida específico, isolar a planta e diminuir as regas pelo período de uma mês, mais ou menos.
As pragas mais comuns são os pulgões. Podem ser controlados manualmente ou usando-se detergente líquido diluído em água.



                      Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Adubação: Deve ser feita quinzenalmente, usando-se NPK 10-10-10 ou outro adubo com macronutrientes equilibrados e com boa dosagem de micronutrientes, como ferro e zinco, por exemplo.

Floração: Ocorre no meses de agosto e setembro. Emite pequena haste floral no entrenós dos caules, com até 4 flores, com cerca de 5 centímetros de diâmetro, com pétalas e sépalas rosas e labelo rosa com o centro amarelo.

Status ecológico: Sem risco de extinção.
Abraço orquidófilo!

Nenhum comentário: