expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Oncidium equitante

Oncidium equitante

Origem: Brasil, principalmente das serras do Espírito Santo.

Ambiente: Quente e com bastante umidade, principalmente à noite. Gosta de locais com boa ventilação.

 Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Luminosidade: Gosta de meia-sombra, bastante luz indireta. Pode ser cultivada sob árvores não muito frondosas ou usando-se telado com proteção de 50%.

Características: É uma orquídea epífita, com pseudobulbos minúsculos e folhas coreáceas, verde-amareladas, lanceoladas, formando pequenas touceiras.

Tipo de substrato: Use cachepôs de madeira ou vasos plásticos com uma mistura de esfagno ou fibra de casca de coco com casca de peroba ou pinho.

Regas: Diárias. O ambiente deve permanecer úmido, principalmente à noite.

Doenças e pragas: Por ser uma orquídea que aprecia umidade, é comumente atacada por fungos como a "podridão-negra" ou a"ferrugem". Corte fora a parte afetada, isole a planta e trate com fungicida específico recomendado por um agrônomo.
As pragas mais comuns são as cochonilhas. Combata com óleo de nim ou inseticida piretroide.





    Foto: Maria do Carmo Silva


Adubação: Use NPK 20-20-20 ou outro adubo com macronutrientes equilibrados e boa dosagem de micronutrientes, como ferro, por exemplo, quinzenalmente.

Floração: Ocorre no outono/inverno. Emite uma haste floral na base das folhas, com cerca de 20 centímetros, portando até 8 flores de 3 centímetros de diâmetro, com sépalas e pétalas marrons na base e brancas nas pontas. O labelo é grande, comparado às pétalas e sépalas, branco-rosado, pintalgado de vermelho e manchado de amarelo.

Status ecológico: Sem risco de extinção.

Abraço orquidófilo!

Nenhum comentário: