expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

sábado, 30 de janeiro de 2016

Oncidium lancerianum

Oncidium lancerianum

Origem: Brasil e Paraguai.

Ambiente: Gosta de clima quente e seco durante o dia e queda de temperatura e aumento de umidade à noite.

Luminosidade: Prefere meia-sombra.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Características: É uma orquídea epífita, com pseudobulbos atarracados, pequenos, com cerca de 2 centímetros, encimados por uma folha lanceolada, coriácea, com 15 centímetros, em média, verde-claras.

Tipo de substrato: Pode ser plantada diretamente em troncos de árvores, em toquinhos de madeira ou cachepôs de madeira com uma mistura de fibra de casca de coco ou esfagno e casca de pinho ou peroba.

Regas: Diárias. O substrato deve ser mantido semi-úmido.

Doenças e pragas: As doenças mais comuns são de origem fúngica, principalmente a "podridão-negra", que pode matar a sua orquídea se não for detectada a tempo. Os pseudobulbos e folhas ficam negros e moles. Quando detectada a tempo, pode as partes afetadas, isole a planta e trate com fungicida específico, recomendado por um agrônomo.
As pragas mais comuns são as cochonilhas que se alojam facilmente na base das folhas. Utilize óleo de nim ou inseticida piretroide para o combate.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Adubação: Utilize NPK 10-10-10 ou outro adubo com macronutrientes equilibrados, quinzenalmente.

Floração: Ocorre no outono/inverno. Emite uma haste floral de até 30 centímetros, portando até 10 flores de 3 centímetros de diâmetro, com pátalas e sépalas amarelas, densamente maculadas de marrom e labelo lilás na base e branco-lilacíneo na saia.

Status ecológico: Pequeno risco de extinção na natureza.

Abraço orquidófilo!



Um comentário:

lucelia vidal disse...

Linda! A minha só enraizou quando a coloquei no tronquinho.